segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

MAFALDA E QUINO = 50 ANOS - Saiba mais sobre o personagem e seu criador!




MAFALDA E QUINO: 50 ANOS!





A menina que vivia preocupada com os problemas da 
humanidade, com a paz mundial e que protestava contra a 
situação do mundo (que não mudou até hoje, infelizmente) 
era desenhada pelo argentino Quino (Joaquin Salvador Lavado).
 A serie, que é inesquecível, por abordar temas polêmicos e
 ainda atuais, durou entre os anos de 1964 até 1973. 
Fez um tremendo sucesso nos países da 
América Latina e na Europa.


As tiras de jornal de Mafalda se tornaram tão populares
 quanto a serie Charlie Brown, um clássico criado por Charles Schulz.
Segundo consta, Mafalda, a irreverente personagem foi criada em
 1962 para um desenho de propaganda que deveria ser produzido 
e publicado pelo periódico Clarín. Porém, de repente, esse 
famoso jornal argentino desistiu da ideia e acabou 
cancelando a campanha.


PRIMERA PLANA

Foi graças ao editor-chefe da revista Premera Plana, 
que era amigo de Quino, é que a personagem passou a 
ser publicada no formato tiras no dia 29 de setembro de 
1964. Inicialmente só apareceu a menina e seus pais. 
Os demais personagens surgiram com o tempo. Por azar,
 a referida publicação teve curta duração, devido a um
 problema judicial e acabou fechando no dia 9 março de 1965.



EL MUNDO DE BUENOS AIRES
O cartunista não desistiu e começou a bater de porta em porta 
oferecendo o material para outros órgãos da imprensa local. 
 No dia 15 de março de 1965, exatamente uma semana depois, 
as tiras de Mafalda voltaram a ser publicadas no jornal El Mundo
 de Buenos Aires.
 Outros personagens marcantes da serie como Manuelito e 
Susanita surgiram nessa etapa. Detalhe: A mãe de Mafalda 
estava grávida quando esse jornal foi à falência em 1967.


SIETE DÍAS ILLUSTRADOS

A serie só voltou a ser publicada em 2 de junho de 1968 no
 jornal Siete Días Illustrados. Como os quadrinhos tinham 
que ser entregues na redação com duas semanas de antecedência,
 o autor tinha certa dificuldade para abordar temas e acontecimento
s recentes, que aconteciam no mundo, em seus trabalhos, 
conforme exigiam os editores. Assim, Quino, desanimado,
 decidiu acabar com a serie em 25 de junho de 1973.

DIREITOS HUMANOS – UNICEF


Apesar da difícil fase que a personagem e seu autor
 andaram passando, por abordar temas de interesse mundial,
Quino foi procurado para 
desenvolver trabalhos sobre Direitos Humanos.
Há quem diga que artista tem que ralar para chegar lá. 
Ninguém consegue as coisas facilmente. É preciso muita 
perseverança e paciência. O caso de Quino não foi diferente
 e, por isso, suas conquistas têm maior valor.
1976 – Ele foi incumbido de ilustrar um pôster para a Declaração 
dos Direitos das Crianças, para a UNICEF.
De repente, aquela menininha de 6 anos de idade, que adorava
 Beatles e os desenhos do Pica-Pau, odiava sopa, e que tinha uma aguçada 
visão crítica sobre os problemas mundiais, principalmente 
dos anos 60 (um período turbulento da humanidade) ganhou notoriedade.
Segundo estudiosos, Mafalda chamou a atenção da UNICEF porque 
ela tem uma visão mais humanista dos problemas humanos. 
Isso sempre a diferiu dos demais personagens de HQs.
 Nenhum autor, até então, tinha dado tal personalidade
 para seus personagens.
NÃO FEZ SUCESSO NA AMÉRICA

As tiras de jornais de Mafalda e sua turma emplacaram nos países
latinos, na Europa e até na China. Porém, jamais deram certo nos 
Estados Unidos. Raramente suas HQs foram publicadas em inglês.

DESENHO ANIMADO 

Devido ao estrondoso sucesso alcançado, as tiras dessa 
menina, que mete a boca no trambone, foram remontadas e
viraram revista em quadrinhos em diversas partes do mundo, 
inclusive no Brasil. Em seu país de origem outros veículos de 
comunicação desejavam explorar a popularidade da personagem, 
mas o autor, Joaquin Salvador Lavado jamais concordou que 
seus personagens fossem adaptados para outras mídias, como: 
Teatro, cinema ou TV. Mesmo assim, em 1982, o animador Carlos
 Márquez decidiu produzir por conta própria uma serie de 
desenhos animados de Mafalda. Porém, eles foram pouco
divulgados e, portanto, são pouco conhecidos.

ANIVERSARIANTE FAMOSA 
E IRREVERENTE


Segundo o autor, Mafalda “nasceu” (foi publicada pela primeira vez) 
na edição # 99 da revista Primera Plana. Portanto, em 2014 ela 
completou 50 anos de existência.
Em Santelmo, Buenos Aires, muitas pessoas se reuniram ao autor para 
comemorar o aniversário de Mafalda, a garotinha intelectualizada, que 
durante décadas criticou a política, a economia, a guerra, a educação, 
a cultura, os direitos humanos, a amizade e ódio.

PRÍNCIPE DAS ASTÚRIAS DE
COMUNICAÇÃO E HUMANIDADES

A Espanha, por reconhecer a imensa contribuição que essa 
personagem e seu autor deram ao mundo, por fazer a humanidade
 refletir sobre os problemas sociais e econômicos, e por reconhecer
 a genialidade do seu criador concedeu, pela primeira vez a um 
cartunista, o Prémio Príncipe das Astúrias de Comunicação
 e Humanidades, instituído pelo rei Felipe VI.
Tal atitude por parte do soberano espanhol comoveu Quino, um republicano convicto, cuja família tem raízes naquele país abaixo dos Pirineus.
 Os pais dele eram republicanos exilados do solo espanhol 
e por isso acabaram indo para em Mendonza, na Argentina.

60 ANOS ATUANDO COMO CARTUNISTA

Quino, aos 82 anos, também comemorou 60 anos de sua brilhante
 carreira como cartunista. Em reconhecimento por seu talento
 e pela universalidade contida nas mensagens de seus textos,
 foi contemplado com o prêmio Legião de Honra Francesa. 
Também foi agraciado como Doutor Honoris Causa da 
Universidade de Buenos Aires (UBA). Várias exposições
 de seus trabalhos foram realizadas por toda a Argentina
 em homenagem a ilustre aniversariante.

MINI BIOGRAFIA


Joaquin Salvador Lavado nasceu na Argentina no dia 17 de julho de 1932.
É filho de imigrantes espanhóis. O dom para o desenho começou
 a se manifestar quando ele tinha 3 anos de idade. Durante a 
adolescência ficou órfão de pai e mãe. Após a morte de seus pais 
foi obrigado a abandonar a Faculdade de Belas Artes, por falta de 
condições financeiras. Após diversas frustrações profissionais 
conseguiu publicar pela primeira vez em 1954, num jornal argentino.
 Em 1963 publicou seu primeiro livro de humor (O Mundo de Quino). 
Mas, sua grande obra só surgiu no ano seguinte: Mafalda, uma
 menina inteligente e contestadora, que acabou conquistando
 leitores em diversos países.
NA ITÁLIA

Em 1976, o autor decidiu residir em Milão, na Itália, onde vive atualmente.
 Essa mudança foi de suma importância porque ajudou a divulgar
 ainda mais seus trabalhos.
Joaquin Salvador Lavado (Quino) recebeu inúmeros prêmios
 internacionais. As tiras de Mafalda e sua turma são publicadas
 até hoje no jornal Clarín.
NO BRASIL

A revista Grilo, publicada pela saudosa editora Arte Nova,
 foi a primeira a publicar Mafalda no país.

EXPOSIÇÃO DE MAFALDA
NA CAPITAL PAULISTA
Depois de passar pela Argentina, Costa Rica, México e Chile, a
 mostra itinerante chegou em São Paulo em comemoração aos
 50 anos da personagem. Os quadrinhos dessa menina, que 
marcaram época e diversas gerações, foram recriados em tamanho
 real e as crianças poderão interagir com os espaços criados para elas.
A exposição denominada O Mundo Segundo Mafalda, teve início
 na cidade de S. Paulo no dia 14 de dezembro de 2014 e ainda 
está sendo visitada gratuitamente por muita gente que
 adora quadrinhos e a irreverente personagem. 
Um número expressivo de pessoas de 
ambos os sexos e de todas as idades tem comparecido no Centro
 Cultural Praça das Artes, que fica no calçadão da avenida São 
João, bem no centro velho da cidade.
Trata-se de uma exposição interativa relativa que está dando 
continuidade a comemoração dos 50 anos comemorado pelo
 autor e sua personagem. A exposição ficará aberta ao
 público até o dia 28 de fevereiro das 9 às 20 horas. Não perca.
Por: Tony Fernandes\Estúdios Pégasus – Redação – Divulgação.