sexta-feira, 14 de outubro de 2011

SPIROU: UMA REVISTA FRANCESA QUE HÁ MAIS DE 70 ANOS FAZ SUCESSO!



A REVISTA FRANCESA SPIROU FAZ
SUCESSO HÁ MAIS DE 70 ANOS!

Devo confessar que os quadrinhos 
europeus sempre me encantaram,
principalmente porque foram eles
os primeiros a conseguirem se
destacar num mercado totalmente
dominado pelos comics
americanos. Sem dúvida, um
grande feito. Um exemplo à
ser seguido por países e autores
que sonham em um dia ter uma
indústria de HQs sólida e
tradicional.
Países como a França e a Bélgica 
produzem, há anos, um material
 de alta qualidade. Esses dois 
países revelaram ao mundo
 grandes autores.
O desdobramento em produtos 
(merchandising), dos personagens 
europeus, é igual e tão forte
como o que acontece nos EUA
com os personagens dos
comics.
Entretanto, o que surpreende é que 
muitas vezes essas iniciativas partem 
dos órgãos públicos, e não apenas
 de empresas de licenciamento
 ou da indústria cultural de uma
 forma em geral. 
Um bom exemplo é o personagem 
Spirou, quando em 2008 
completou 70 anos.

SAIBA COMO 
TUDO COMEÇOU...
Em 1936. O editor Jean Dupuis começou 
a pensar numa revista juvenil que
 pudesse competir com o popular
Le Journal de Mickey, porém com 
quadrinhos franco-belgas. 
Em 21 de abril de 1938, enfim, 
lançou o Le Journal de Spirou, 
uma publicação semanal de apenas
 oito páginas, tocada por Jean
e seus filhos Paul e Charles.


Dois personagens foram criados: Tif e 
Spirou, este último era desenhado pelo 
jovem artista francês Rob-Vel. Spirou é 
um aventureiro que trabalha como 
carregador de hotel (daí sua roupa
 vermelha) que tem como companheiro 
o esquilo Spip. 
Mas não foi apenas o garoto ruivo que 
mudou de ares.
Com a Segunda Guerra Mundial, Robert 
Velter(nome verdadeiro do artista que fazia o
personagem) teve que ir para o front, 
de onde enviava os desenhos
 semanalmente para serem coloridos e 
entregues a Dupuis.  Após sucessivos 
combates, Rob foi ferido e preso.
Em 1943, ele decidiu vender o personagem
 para a editora. Foi aí que Joseph Gillain 
(o famoso Jijé) começou a trabalhar com
 Spirou e criou o personagem chamado
Fantasio, um repórter fotográfico 
do jornal Mostique, que se tornou o
 grande amigo do jovem 
protagonista. 
Em 1946, o belga André Franquin assumiu 
o desenho da dupla. Foi no ano de 1947 
que a revista passou a se chamar Spirou. 
Vale lembrar que a publicação foi 
importante por lançar vários outros 
artistas e personagens, como os Smurfs, 
que estrearam em outubro de 1958.
Em 1985, a família Dupuis vendeu
 os direitos da revista, que chegou a
 mudar de nome algumas vezes - Spirou 
Magazine (1988), Spirou (1994),
Spirou Hebdo (2006) e Spirou 
novamente desde 16 de abril 
de 2008.

PERSONAGENS DE HQs,  EM SELOS?



Os correios da França e da Bélgica
 sempre foram um excelente termômetro
 desta relação amorosa que o seu
 povo tem com as bandes dessinées (HQs)
populares . Muitos personagens já 
foram homenageados
em selos comemorativos e 
Spirou também foi  um deles. 

No início, os selos eram brindes, sem 
valor postal. A primeira série foi
 impressa em 1961, trazendo alguns ícones 
da revista, como o cowboy Lucky Luke, 
de Morris, e os Irmãos Dalton.
 Ao todo, mais de 50 selos diferentes
 foram publicados na revista.
Dez anos depois, em 1971, mais uma 
série foi lançada, novamente com mais
 de 50 selos diferentes, com 
personagens diversos d
e Le Journal de Spirou. 
Como sempre, as cartelas vinham 
encartadas na revista.
Por fim, o correio francês e belga se
 rendeu a ideia lançada pela editora e 
lançou de verdade as estampas, sobretudo
 nos anos 90. Por ocasião do Festival do 
Selo, não só de Spirou, mas também de
outros personagens da revista que
foram homenageados na forma 
de selos, como foi o  caso de
 Boule ET Bill, Natacha, Sammy,
 Lucky Luke e os terríveis
 Irmãos Dalton.


Outra série veio em fevereiro e
 março de 2001, e inovou por trazer
 piadinhas (gags) em selos.
Coisas simples como selos duplos 
onde a barriga do guarda gordo vaza 
de um selo para o outro. 
Tamém houve um  jogo, onde 
vários selos formavam uma 
única imagem.


Em fevereiro de 2006, enfim veio 
a consagração com o lançamento
 não apenas do selo mas, 
também, do carimbo 
de Spirou, foi muito importante
 para os colecionadores.
Em 2008, houve uma 
dupla comemoração,
 com os selos comemorativos
 dos 70 anos do Spirou, assinados
por Franquin, e também foi 
comemorado o cinqüentenário 
dos Smurfs.



Ainda neste mesmo ano, a Casa da 
Moeda francesa lançou moedas 
comemorativas em ouro e prata,
comprovando o prestígio que os 
quadrinhos têm naquele país.
INVENTANDO NOVOS 
MODELOS
 DE NEGÓCIOS
NAS HQs EUROPÉIAS!
Um personagem que resiste a tanto
 tempo, como Spirou, é admirável
que ela até hoje consegue atrair
novos leitores e conservar alguns 
dos antigos. Mas, na verdade,
 seus leitores foram se renovando
 ao longo dos anos. Talvez, isso
tenha acontecido devido a
 sua constante renovação e
 atualização e em virtude da
constante criação de novos 
modelos de negócios.
Um exemplo clássico é o serviço que
 permite a personalização de livros 
que foi idealizado e lançado pela
 Média-Participations – o maior editor
 da Europa de HQ francófona que 
reúne as seguintes casas editoriais:
 Accueil, Dargaud, 
Lombard e Dupuis.





A partir de 39 € (Euros) o cliente
 pode escolher entre dois
 formatos e personalizar
 o título do livro ou da aventura,
 incluir foto e dedicatória, e trocar
até o nome da lombada. Sem dúvida
 um presente original, principalmente 
se o presenteado gostar daquele
 personagem ou de 
determinada história.
QUADRINHO DIGITAL 
EUROPEU


Atualmente existem dois
 portais principais
 da revista Spirou na Internet.
 No site institucional spirou.com o fã
 fica por dentro do que acontece na
 revista e outras ações, como
foi o caso do lançamento do livro
 promocional cuja renda foi revertida 
para a UNICEF.
 Comercializado desde o final de maio,
daquele ano, com preço de venda
 de 10,95 €, o livro Les Boulles pour
 UNICEF reúne 30 autores
que doaram seu trabalho para o bem 
das crianças, através de um dos seus
 entretenimentos preferidos: 
as Histórias em Quadrinhos.



A presença na internet é super importante 
para a divulgação dos quadrinhos europeus, 
como acontece na comunidade de Spirou 
na rede social Facebook.

O FORTE AINDA É O SITE

Mas é no site spirouetfantasio.com que 
o profissional de marketing se esbalda.
 Ali, além de jogos em flash e em pdf 
para imprimir, o internauta pode assistir
aos vídeos promocionais do novo
 álbum Alerte aux Zorkons, 
o 51º episódio, sendo um deles
 em 3D - isso mesmo, para ver via
 Web com os óculos de lente azul
 e vermelha! Isso sem falar no
 concurso que premia o visitante 
com iPods Nano.
A partir de 05 de outubro o e-book 
desta nova aventura e das anteriores 
passou a estar à venda também 
em lojas virtuais, a 3,99 € por unidade.
O aplicativo "Spirou One Shot 5" 
já pode ser encontrado
em portais como o BDTouch.fr

Mesmo com tanta tecnologia, o 
carro chefe continua sendo o livro
 impresso mesmo. Todas as ações têm 
como finalidade a venda deles,
 obviamente. 
Para os mais fanáticos leitores há uma 
tiragem limitada de 50 exemplares, 
em caixa preta e 10 páginas impressas
 em papel de qualidade superior
 (couché 180g), autografadas
pelos autores, custando 100 € cada.



E, por fim, está rolando também
 uma exposição com quadros pintados
 em tinta óleo numa galeria em Paris. 
Sem sombra de dúvida a revista Spirou é
uma forte fonte de inspiração pra qualquer  
autor de Histórias em Quadrinhos
ou editor. Spirou é um exemplo
de sucesso a ser seguido por
todos que trabalham no setor
editorial pelo mundo.
Poucos produtos editoriais do mundo
conseguem sobreviver todo esse
tempo, principalmente, nesse novo
mundo repleto de tecnologia.


Copyright 2011\Tony Fernandes\
Estúdios Pégasus - Uma Divisão
da Pégasus Publicações Ltda -
São Paulo - Brasil
Todos os Direitos Reservados